Playlist

Playlist

Playlist

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Estado é condenado a indenizar homem preso injustamente em MG




Paulo Antônio Silva foi condenado, injustamente, a mais de 16 anos acusado de estuprar duas mulheres (Gladyston Rodrigues/EM/D.A.Press)
Paulo Antônio Silva foi condenado, injustamente, a mais de 16 anos acusado de estuprar duas mulheres


Porteiro foi preso e condenado por estupros na década de 90.
Depois de anos, ele foi inocentado e deve receber R$ 2 milhões.O juiz Calos Donizetti Ferreira da Silva, da 7ª Vara da Fazenda Pública de Belo Horizonte, condenou o estado de Minas Gerais a pagar uma indenização de R$ 2 milhões por danos morais a um homem inocente que passou cinco anos, sete meses e 19 dias preso. O porteiro Paulo Antônio Silva foi acusado e condenado a 30 anos de prisão por estuprar duas crianças na década de 90 na capital mineira. A decisão foi divulgada nesta quarta-feira (23).

No ano passado, Silva foi absolvido em um processo de revisão criminal, e depois disso pediu a indenização. O caso começou a se esclarecer após a prisão do bancário Pedro Meyer, em 2012. Ele é apontado como autor de uma série de estupros na década de 90.

Com a prisão de Meyer, a Polícia Civil fez uma força tarefa para solucionar casos de crimes sexuais em Belo Horizonte e região nos anos 90. As investigações foram retomadas, depois de uma sucessão de equívocos. De um lado, erros da própria polícia na época. De outro, vítimas ainda traumatizadas e que voltaram atrás no reconhecimento dos criminosos.

O porteiro, o bancário e ainda o artista plástico Eugênio Fiuza de Queiroz tinham características físicas parecidas, porém Silva sempre negou os crimes e alegou inocência. Em 2012, a defesa do porteiro disse acreditar que ele teria sido confundido com o artista plástico. A partir da retomada das investigações, o porteiro entrou com um processo de revisão criminal e foi inocentado pela Justiça.



No pedido de indenização, segundo o Fórum Lafayette, na capital mineira, o juiz entendeu que, para fixação do valor, era preciso levar em conta a gravidade do fato, pois Silva foi condenado por crime sexual, o que o levou a sofrer com uma “realidade ainda mais violenta durante o período que passou na prisão”.

O magistrado ainda considerou que a prisão tirou do homem a oportunidade de acompanhar o crescimento das filhas, de ter um casamento bem-sucedido e ainda causou um “verdadeiro atentado contra a dignidade humana”.

O fórum informou que o estado contestou o pedido de indenização, alegando que os agentes públicos agiram no “estrito cumprimento do dever legal”. A decisão é em primeira instância e cabe recurso. O G1 entrou em contato com a assessoria do governo que afirmou ainda não ter sido notificado.

Um dos advogados de Paulo Antônio Silva, Benedito Euripedes Barbosa, disse que como a ação é contra o estado, a decisão terá que ser apreciada pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais, independentemente de recurso. Ele contou que já havia comunicado à filha de Silva sobre a decisão, porém não havia conversado pessoalmente com o indenizado.



Fonte:https://www.blogger.com/blogger.g?blogID=2910681022005173817#editor/target=post;postID=5947032514592089835

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Quase 150 crianças palestinas já foram mortas em Gaza, alerta UNICEF


Durante as últimas 24 horas, informou o Fundo, pelo menos 18 crianças palestinas foram mortas pelas forças de Israel em Gaza, todas com 13 anos de idade ou menos.


Uma menina grita enquanto médicos tentam ajudá-la no Hospital Al-Shifa, na Cidade de Gaza, no dia 18 de julho. Foto: UNICEF/Eyad El Baba

Durante as últimas 24 horas, pelo menos 18 crianças palestinas foram mortas pelas forças de Israel em Gaza, todas com 13 anos de idade ou menos. A informação foi divulgada agora há pouco pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Desde o início das hostilidades, pelo menos 146 crianças palestinas foram mortas como resultado de ataques e bombardeios aéreos de Israel, bem como por suas forças naval e terrestre – dez crianças por dia, informou a nota.

As baixas entre as criança inclui 97 meninos e 49 meninas com idade entre 5 meses e 17 anos de idade. Das 146 crianças, pelo menos 105 vítimas tem 12 anos de idade ou menos – ou 71% das crianças.

Pelo menos 1.100 crianças palestinas ficaram feridas, com 6 crianças feridas em Israel.

Pelo menos 85 escolas em Gaza – 48 escolas da ONU e 37 públicas – foram danificadas devido a ataques aéreos de Israel ou bombardeios nas proximidades.

Uma escola da UNRWA – a Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina – em Gaza foi usada por grupos armados palestinos para armazenar foguete, em desrespeito à neutralidade das escolas. Na ocasião, a agência da ONU condenou veementemente o ocorrido, afirmando que este era um fato inédito na história da organização. No sul de Israel, uma escola israelense foi danificado por disparos de foguetes a partir de Gaza.

O UNICEF disse que as crianças estão arcando com o ônus da escalada de violência em Gaza e Israel. Além de dar apoio no terreno para as crianças, o Fundo reforçou o pedido Conselho de Segurança da ONU ao convocar todas as partes a exercer a máxima e urgente contenção para a proteção de civis – “não só para o bem da paz, mas pelas crianças que sofrem o pior dessa violência atual”.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, está na região para negociar um cessar-fogo – acompanhe em www.onu.org.br/especial/gaza

Um menino palestino de 8 anos, vítima de um ataque de Israel, compartilha sua história

“Eu estava assistindo TV com o meu primo. Eles atiraram dois mísseis. Eu disse ao meu primo: corre, corre, corre!”, diz Abdel Majed Abu Maraheel, de 8 anos, morador da Cidade de Gaza.

Abdel foi ferido em um ataque de mísseis de Israel na semana passada. Ao lado de seu filho no hospital, Mohammed Khaled Abu Maraheel pergunta: “Esta criança tem 8 anos e já passou por três guerras. Quando ele se tornar um adolescente, quantas guerras ele vai ter experimentado?”





Fonte:http://www.onu.org.br/quase-150-criancas-palestinas-ja-foram-mortas-alerta-unicef/

sábado, 19 de julho de 2014

Pessoas que fazem a dierença!!!



Existem pessoas que fazem a diferença .. Em nome da ARCDTU,

Associação dos Renais Crônicos, Doadores e Transplantados de Uberlândia

Em nome dos pacientes que irá atender , em nome de todas as pessoas que de algum modo contribuem com a Associação agradecemos do fundo do coração seu esforço e sua dedicação ... 



Hoje estou muito mais muito feliz . Minha sobrinha Nalin Nobrega Psicóloga fez seu primeiro atendimento a Pacientes renais de Uberlândia em tratamento .. Estou sem palavras que podem descrever esse momento.. Trabalhamos muito , mais muito para que esse projeto se concretizasse . Obrigado Marcos Erlan Presidente da Associação e vamos concretizar outros projetos .. Parabéns Nalin , sabemos de sua competência profissional estamos cada dia mais encantados com sua pessoa que é ..Pessoas assim de fato fazem a diferença..."O passado só pode ser visto como um cenário congelado, onde não podemos mudar nada, mas podemos olhar e perceber onde erramos ou erraram com a gente só assim teremos um aprendizado para hoje" Por Nalin Nóbrega
— com Nalin Nobrega.

"Neste dia eu quero lhe dizer... Muito Obrigado! Por ajudar a enfrentar meus medos... Por escutar minhas dúvidas e receios... Por não me julgar e ouvir minhas neuroses... Por mostrar uma maneira diferente de enxergar os problemas... Por ajudar a encontrar um caminho para minha realização pessoal... por injetar o otimismo na minha vida... Você é importante para mim! E com sinceridade, digo: PARABÉNS PELO SEU TRABALHO SUA DEDICAÇÃO E PELA PESSOA QUE VOCÊ É ..

DE FATO TEMOS QUE ADMITIR 
VOCÊ FAZ A DIFERNÇA


Por: Claudio Vitorino













Avião da Malaysia Airlines é atingido por míssil e cai no leste da Ucrânia



Um míssil de grande alcance disparado de terra derrubou um grande avião de passageiros, um Boeing 777, que sobrevoava a região dominada por separatistas pró-Rússia no leste da Ucrânia.

Um satélite militar americano registrou a trajetória final do míssil e o impacto com o avião da Malaysia Airlines.

Não há nenhuma dúvida de que foi mesmo um míssil que derrubou o jato, causando a morte das 298 pessoas a bordo. Mas o satélite não detectou de onde o míssil foi lançado.

Analistas dos serviços de inteligência dos Estados Unidos e da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) estão usando fórmulas matemáticas e supercomputadores para calcular o início da trajetória do míssil e descobrir qual foi a origem do ataque.

Há duas hipóteses: ou a área do leste da Ucrânia é controlada pelos separatistas russos, ou o território é da própria Rússia, a poucos quilômetros de onde caíram os destroços.

Nas duas hipóteses, o governo do presidente Vladimir Putin seria, em última análise, o responsável. Se esse cenário de confirmar, as consequências políticas e militares serão extremamente graves.



COMO FOI

Desde os primeiros momentos, baseada em interceptação de telefonemas, o governo da Ucrânia não teve dúvidas em atribuir o disparo do míssil a separatistas supervisionados por oficiais russos.

Pedaços grandes do avião se espalharam por um campo de trigo.

O Boeing 777 caiu na Vila de Grabovo, no leste da Ucrânia, perto da fronteira com a Rússia. A região está sob controle de separatistas pró-Rússia, que há meses estão em confronto com as forças do governo ucraniano.

Nos últimos dias, os rebeldes derrubaram dois aviões militares ucranianos, segundo o governo.

O avião da Malaysia Airlines é o terceiro. O voo MH17 saiu do aeroporto de Schiphol, em Amsterdã, um dos mais movimentados da Europa, às 12h15. Deveria chegar a Kuala Lumpur, na Malásia, na manhã de sexta-feira (18).

Mas, quando estava em voo de cruzeiro, a 10 mil metros de altitude, ele sumiu dos radares.

Segundo um assessor do Ministério do Interior da Ucrânia, ele foi abatido por um míssil terra-ar de fabricação russa. O sistema chamado Buk é capaz de atingir alvos a 22 mil metros de altitude.
Petro Poroshenko, presidente da Ucrânia

O QUE DIZ A UCRÂNIA

O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, disse que a queda do avião da Malaysia não foi um acidente ou um desastre, mas um ato de terrorismo.

O auto-proclamado primeiro-ministro de Donetsk, a região separatista onde caiu o avião, rebateu as acusações e disse que o Boeing foi abatido pelas forças ucranianas.

A versão dele contradiz com gravações do serviço de segurança ucraniano, que interceptou conversas entre os separatistas pró-Rússia em que admitem ter derrubado um avião civil.

Na noite de quinta-feira (17), um líder separatista anunciou um cessar-fogo de alguns dias no confronto com o governo ucraniano para facilitar as investigações.

Por causa do conflito no leste do país, o governo da Ucrânia havia fechado o espaço aéreo na região até 9.700 metros de altitude. O avião da Malaysia Airlines voava a 10 mil metros de altitude. Ou seja, 300 metros acima do limite proibido. Depois do incidente, todo o espaço aéreo da região foi fechado.

Em Amsterdã, os guichês da Malaysia Airlines ficaram vazios, depois de mais um desastre em apenas quatro meses.

Em meio à tragédia, um casal comemorava. Como não conseguiram assentos juntos, resolveram, de última hora, cancelar a viagem no voo MH17. Eles escaparam por pouco.


MALAYSIA AIRLINES

A Malaysia Airlines é a mesma companhia aérea do avião que sumiu em março deste ano.

Várias empresas na Ásia e na Austrália estão dizendo que mudaram a rota dos aviões quando começaram os conflitos na Ucrânia. Por que a Malaysia não fez o mesmo?

A Malaysia Airlines publicou no site da empresa a informação de aquela região era considerada segura, sem restrições ao voo tanto pela Organização Internacional de Aviação Civil quanto pela associação que reúne as companhias aéreas.

As maiores companhias aéreas da Coreia do Sul e a maior da Austrália, por exemplo, disseram que não estavam sobrevoando a Ucrânia desde março e por motivos de segurança.

A Malaysia Airlines também divulgou uma lista com as nacionalidades a bordo do voo MH17. A grande maioria era da Holanda, com 154 pessoas, depois 43 malaios (incluindo a tripulação de 15 pessoas e dois bebês). 41 pessoas ainda não tiveram as suas nacionalidades divulgadas e a companhia aérea não explicou o porquê.

O primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, disse estar em choque. Ele já conversou com o presidente americano Barack Obama sobre o caso e disse que espera que os responsáveis pelo ataque sejam identificados e punidos.

É mais um duro golpe para a Malásia e para a Malaysia Airlines, que já recebeu vários prêmios na Ásia por conforto e serviços. Mas, desde o desaparecimento do voo 370, em março, atravessa graves dificuldades financeiras.


CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS

Todos os indícios até agora apontam para responsabilidade direta dos separatistas, com provável assistência técnica de oficiais russos.

- O sistema técnico que derrubou o avião depende, sobretudo, de um radar para dirigir o míssil até o alvo. Mas havia um indício importante: um tweet traduzido do russo para o inglês do chefe dos milicianos, dos separatistas na área, dizendo: "Acabamos de derrubar um An-26 (avião de transporte militar ucraniano)".

- Por que ele achou que tinha derrubado um avião militar? Eles estão sobrevoando uma área que é uma zona de guerra. Em toda a área de Donetsk, a maioria é russa, fala russo e é ali que estão concentrados os milicianos e separatistas sustentados por Vladimir Putin, o presidente da Rússia. Ele conseguiu evitar sanções mais fortes e, diante do que está acontecendo, está mais complicado.

- Petro Poroshenko, presidente da Ucrânia, tem agora todas as chances de internacionalizar o conflito e pedir a ajuda da Otan.

- O míssil partiu de dentro da Ucrânia ou próximo da Rússia? O que parece um pequeno detalhe da geografia tem enorme complicação na política.



Fonte:http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2014/07/aviao-da-malaysia-airlines-e-atingido-por-missil-e-cai-no-leste-da-ucrania.html

Os animais conseguem pressentir as catástrofes ambientais?






Alguns acontecimentos fortalecem a teoria de que os animais são dotados de um "sexto sentido" , ou seja, uma relação muito próxima com os segredos da natureza. Os irracionais parecem ter premonição, pois conseguem prever as catástrofes ambientais.
Considerados por uns como uma simples coincidência , outros suspeitam que por eles terem os sentidos mais aguçados do que os do ser humano, são capazes de captar vibrações e mudanças na pressão do ar e, percebendo até as primeiras ondas que vêm do centro da terra, fogem buscando encontrar um local seguro.

De toda maneira um fato é certo, os animais sabem o que vai acontecer antes de nós. As pesquisas sobre o comportamento animal merecem ser aprimoradas , buscando encontrar uma fórmula de permitir que os animais sirvam futuramente como um sistema de alerta para os seres humanos frente as manifestações da natureza.

Os cientistas podem detectar sinais que mostram as possibilidades de um terremoto, como as pressões sísmicas, modificações dos campos magnéticos, inclinação do solo, etc. Mas todas estas técnicas não permitem prever com exatidão quando acontecerá uma catástrofe.

Na China, um grupo de especialistas em sismologia em Nanning, província de Guangxi, decidiram usar cobras para prever abalos sísmicos. Monitorizam, 24 horas por dia, um conjunto de cobras e ninhos delas, com o intuito de prever tremores de terra. Eles acreditam que as cobras podem sentir a libertação de energia que dá origem aos tremores de terra cerca de 120 horas antes de os sismógrafos os registarem e de os humanos sentirem o chão a tremer debaixo dos pés.

As cobras são, segundo os pesquisadores, os animais que mais rápido dão sinal de movimentos na crosta terrestre, embora acreditem que todos os répteis têm capacidade de sentir estas alterações.

Nas horas que antecedem um abalo, o comportamento das cobras é errático e agressivo, chegando a atirar-se repetidamente contra as paredes ou vidros dos espaços onde estão confinadas.

O histórico de catástrofes ambientais anunciadas pelos animais é muito antigo. Oficialmente o interesse pelo tema iniciou em 1975 quando os funcionários da cidade chinesa de Haicheng foram surpreendidos pelo comportamento anormal dos animais e resolveram evacuar a cidade de 90 mil habitantes. Pouco depois um terremoto de escala 7.3 atingiu a cidade destruindo 90% dos edifícios.

Existem muitos relatos de testemunhas que viram aves e animais migrando antes do surgimento de terremotos, maremotos e erupções vulcânicas.

- Em 1755, o filósofo alemão Immanuel Kant observou uma multidão de minhocas saindo do subsolo perto de Cadiz, Sul da Espanha, oito dias antes do desastre atingir Portugal, provocando um grande terremoto em Lisboa .

- No dia 25 de junho de 1966, os moradores de Parkfield, na Califórnia, Estados Unidos, foram invadidos por cobras cascavéis. Eles não entendiam por que os répteis fugiram das colinas. A resposta chegou dois dias depois quando a área foi atingida por um terremoto.

- No dia 22 de fevereiro de 1999, pequenos antílopes fugiram da região montanhosa austríaca do Tyrol para os vales, algo que eles não costumavam fazer. No dia seguinte, uma avalanche devastou a vila austríaca de Galtur no Tyrol, matando dezenas de pessoas.

- Em 28 de fevereiro de 2001, um grupo numeroso de gatos se escondeu sem motivo aparente 12 horas antes de um terremoto que atingiu a área de Seattle. Uma ou duas horas antes, outros animais se comportaram de forma ansiosa , enquanto alguns cães latiram desesperados antes do terremoto chegar. Até mesmo cabritos e outros animais demonstraram sinais de medo.

- No dia 26 de dezembro 2004 ocorreu um tsunami no Oceano Índico, com vítimas fatais relatadas em mais de 285.000. Ondas gigantescas entraram até 3,5 quilômetros terra adentro na maior reserva ecológica da ilha, onde existem milhares de animais.As aves domésticas, galinhas e patos principalmente, subiram para árvores ou lugares altos, mas ninguém pareceu perceber o drama que se ia abater sobre as populações costeiras dos países que sofreram esta catástrofe.

Vários turistas se afogaram na reserva ecológica, mas, para surpresa das autoridades, não foi encontrado nenhum animal morto. As autoridades que cuidam da fauna no Sri Lanka informaram que, apesar da perda de milhares de vidas humanas no maremoto que atingiu o sul da Ásia, não houve registro de mortes entre animais na reserva e que o número de animais mortos na região, foi infimamente menor que o das pessoas

- Pouco antes de ocorrer a grande tragédia que abalou o Haiti , no dia 12 de janeiro de 2009, o cão chamado K9 , que estava sossegado deitado no meio de um escritório, manifesta de repente um forte desejo de fuga do local, como se tivesse captado um sinal de alerta. Segundos depois começa o tremor e pessoas correm em busca de saída.O fato relatado numa matéria recente do Daily Mail, divulga um vídeo que registrou o momento exato em que este cão labrador sai em disparada momentos antes de um tremor. Depois, as coisas começando a cair por todos os lados.

O veterinário PhD Robert Eckstein, estudioso do comportamento animal no departamento de biologia da Warren Wilson College, em Asheville, Estados Unidos, afirma:“eles sentem aspectos do mundo real que nós não temos conhecimento.”


Fonte:http://www.animalivre.com.br/home/?tipo=noticia&id=3195

Vacina anti-tabagismo






Um grupo de pesquisadores da Universidade de Cornell, nos EUA, publicou esta semana um estudo na revista Science Translational Medicine que testou uma vacina contra a nicotina em camundongos. A vacina foi capaz de diminuir em 85% a concentração de nicotina no cérebro dos animais do grupo intervenção, comparados aos controles.

O estudo foi realizado em camundongos experimentais viciados em nicotina. Os pesquisadores selecionaram um potente anticorpo anti-nicotina em um camungondo e individualizaram o gene associado a ele. Este material genético foi introduzido no genoma de um adenovírus carreador e este vetor foi inoculado nos camundongos da pesquisa. Os camundongos do grupo controle foram inoculados com o adenovírus sem o gene.

No grupo intervenção, foram observados altos títulos de anticorpos anti-nicotina até a última dosagem, 18 semanas após a inoculação da terapia gência. Os pesquisadores, então, injetaram nicotina por via venosa e, nos ratos do grupo intervenção, houve uma ligação de 83% da nicotina aos anticorpos IgG e uma queda de 85% dos níveis cerebrais de nicotina, quando comparados ao placebo (p<0,0001). Nos ratos do grupo intervenção, não houve variação dos parâmetros cardiovasculares e de locomoção após a administração de nicotina, diferentemente dos ratos controle, que obtiveram 37% de queda na pressão arterial média, 25% de queda dos níveis de pressão arterial e diminuição do padrão de locomoção induzido pela nicotina.

Apesar de estar em fase experimental, o estudo teve uma repercussão muito grande no meio científico, dado o tamanho do problema do tabagismo no mundo. Segundo a organização mundial de saúde, 1/3 da população mundial é tabagista e 6 milhões de pessoas morrem anualmente em decorrência do cigarro. O mais grave é que, destes, 10% são de tabagistas passivos, os que nunca fumaram. No Brasil, dados do ministério da saúde mostram uma prevalência de 14,8% de tabagistas na população, o que equivale a 25 milhões de pessoas. Segundo a ONG Aliança de Controle ao Tabagismo, o gasto público ou privado com doenças relacionadas ao cigarro chegou a R$ 21 bilhões em 2011, valor correspondente a cerca de três vezes e meia o que o governo arrecada com os produtos derivados do tabaco e 30% do montante destinado ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Portanto, a vacina anti-nicotina foi testada com sucesso entre os camundongos e iniciará os testes na população humana. Não há dados consistentes até o momento que assegurem que o nível sérico de anticorpos será suficiente para inibir a sensação de prazer desencadeada pelo tabagismo em humanos. No início, os testes serão feitos nos pacientes com neoplasias terminais e em pacientes HIV-positivos. Os pesquisadores acreditam que a terapia gênica deve ser utilizada da mesma forma que as vacinas convencionais, para pacientes em idade jovens e sem o tabagismo, para que não haja a inicialização do vício. Possivelmente, os efeitos relacionados à abstinência ao tabagismo serão maiores nos pacientes adictos que receberem a terapia, mas não há dados para comprovar estas hipóteses. Um longo caminho ainda existe para a medicina e o mundo se livrar dos efeitos nocivos do tabagismo.



Fonte:http://cientifico.cardiol.br/cardiosource2/noticias/int_noticia68.asp

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Ateus não existem, concluem cientistas





A crença em Deus está enraizada em todas as pessoas. Portanto, ninguém nasce ateu. Essa é a conclusão de um número cada vez maior de cientistas nos últimos anos. Obviamente os ateus não acreditam nisso, mas na semana passada, Nury Vittachi publicou uma reportagem intitulada “Cientistas descobrem que ateus podem não existir, e isso não é uma piada”.

Em seu artigo, Vittachi cita as obras de vários pesquisadores, como Graham Lawton e Pascal Boyer, que argumentam que a crença em Deus está, naturalmente, enraizada em cada pessoa.

“Os cientistas cognitivos estão cada vez mais conscientes de que uma perspectiva metafísica pode estar tão profundamente enraizada nos processos de pensamento humano que não pode ser expurgado,” explica Vittachi.

“É claro que essas descobertas não provam que é impossível parar de acreditar em Deus”, ressalta Vittachi. Para ele, a questão é que o ateísmo não é algo “natural” e a espiritualidade apenas “aprendida”, revertendo a lógica usada pela maioria dos ateístas militantes. “Somos todos um pouco mais espirituais do que pensamos”, concluiu.

Para quem alega que o raciocínio de Vittachi é exceção, outros cientistas chegaram a conclusões similares. Ara Norenzayan, psicólogo da Universidade de British Columbia, em Vancouver, Canadá, escreveu em um artigo para New Scientist nos mesmos termos.

“Quando as pessoas não acreditam em deus, isso não significa que elas não têm sensações que estão fortemente ligados ao sobrenatural… Mesmo em sociedades que se declaram de maioria ateísta, é possível encontrar um monte de crença no que chamamos de paranormal.”

De modo semelhante, Pascal Boyer na Universidade de Washington em St. Louis, argumentou que “uma série de traços cognitivos nos predispõe à fé”. Argumenta ainda que “dados confirmam que pensamentos religiosos parecem ser uma propriedade emergente de nossas capacidades cognitivas normais.” Para Boyer, a descrença é geralmente resultado de um esforço deliberado, que vai contra nossas “disposições cognitivas”, sendo “antinatural”.

O astrônomo Christian Dr. Jason Lisle argumenta que todos, incluindo os “ateus”, sabem intuitivamente que Deus existe. Em seu artigo recente “Existe uma prova inequívoca da Criação’?”, o cientista cristão usa a Bíblia para fechar seu argumento: “Muitos cristãos têm a impressão equivocada de que os críticos da Bíblia acreditariam se tivessem mais ‘provas’ da existência do Deus bíblico. Mas não é bem assim. Romanos 1:18-20, nos lembra que todo mundo tem um conhecimento inato de Deus da criação… portanto, os ateus apenas tentam negar para si mesmos o que sabem no fundo de seus corações”. Com informações Christian News.


Fonte:http://noticias.gospelprime.com.br/ateus-nao-existem-concluem-cientistas/

Claudio Vitorino em ação..

Postagens populares

Google+ Followers

Claudio Vitorino em ação..

Aquele que acredita que o interesse coletivo está acima do interesse individual , que acredita que tudo e possível desde que tenha fé em Deus e coragem para superar os desafios...

Vida difícil? Ajude um estranho .

Pode parecer ilógico -no mínimo pouco prioritário- ajudar um estranho quando as coisas parecem confusas na nossa vida. Mas eu venho aprendendo que este é um poderoso antídoto para os dias em que tudo parece fora do lugar.

Como assim, pergunta o meu leitor mais cético? E eu explico:
Há duas situações clássicas onde podemos auxiliar uma pessoa que não conhecemos. A primeira é através de doações e gestos similares de caridade. Estes atos são maravilhosos e muito recomendáveis, mas não é deles que quero falar hoje.


Escolhi o segundo tipo: aquelas situações randômicas onde temos a oportunidade de fazer a diferença para uma pessoa desconhecida numa emergência qualquer. Na maioria das vezes, pessoas com quem esbarramos em locais públicos, envolvidas em situações que podem ir do estar atrapalhado até o precisar de mãos para apagar um incêndio.

E o que nós, imersos nas nossas próprias mazelas, distraídos por preocupações sem fim amontoadas no nosso tempo escasso, enfim, assoberbados como sempre... O que nós temos a ver com este ser humano que pode ser bom ou mau, pior, pode sequer apreciar ou reconhecer nosso esforço?


Eu vejo pelo menos seis motivos para ajudar um estranho:


1) Divergir o olhar de nossos próprios problemas
Por um momento, por menor que seja, teremos a chance de esquecer nossas preocupações.
Dedicados a resolver o problema do outro (SEMPRE mais fácil do que os nossos), descansamos nossa mente. Ganhamos energia para o próximo round de nossa própria luta.
Esta pausa pode nos dar novo fôlego ou simplesmente ser um descanso momentâneo.


2) Olhar por um outro ângulo
Vez ou outra, teremos a oportunidade de relativizar nossos próprios problemas á luz do que encontramos nestes momento. Afinal, alguns de nossos problemas não são tão grandes assim...
Uma vez ajudei Teresa, a senhora que vende balas na porta da escola de meu filho. A situação dela era impossível de ser resolvida sozinha, pois precisava “estacionar” o carrinho que havia quebrado no meio de uma rua deserta. Jamais esquecerei o olhar desesperado, a preocupação com o patrimônio em risco, com o dia de by Savings Sidekick">trabalho desperdiçado, com as providências inevitáveis e caras. E jamais me esquecerei do olhar úmido e agradecido, apesar de eu jamais ter comprado nada dela. Nem antes nem depois.
Olhei com distanciamento o problema de Teresa. E fiquei grata por não ter que trabalhar na rua, por ter tantos recursos e by Savings Sidekick">oportunidades. E agradeci por estar lá, naquela hora, na rua de pouco movimento, e poder oferecer meus braços para ela.


3) Não há antes, nem depois ...
Na intricada teia de nossos by Savings Sidekick">relacionamentos, dívidas e depósitos se amontoam. Ajudar um conhecido muitas vezes cria vínculos ou situações complexas. Ás vezes, ele espera retribuir. Outras vezes, esperamos retribuição. Se temos ressentimentos com a pessoa, ajudá-la nem sempre deixa um gosto bom na boca. Se ela tem ressentimentos conosco, fica tudo muito ruim também.
Já com estranhos são simples. É ali, naquela hora. Depois acabou. E não há antes. Que alívio!
(mas não vamos deixar de ajudar os conhecidos dentro de nossas possibilidades, hein?)


4) A gratidão pelo inesperado é deliciosa
Quem se lembra de uma vez em que recebeu uma gentileza inesperada? Não é especial? E nem sempre estamos merecendo, mal-humorados por conta do revés em questão.
Ou quando ajudamos alguém e recebemos aquele olhar espantado e feliz?
Ontem mesmo, eu estava numa fila comum de banco. Um senhor bem velhinho estava atrás de mim. Na hora em que fui chamada, pedi que ele fosse primeiro. “Mas por que, minha filha?”. “Pelos seus cabelos brancos”, respondi. Ele, agradecido, me deu uma balinha de hortelã. Tudo muito singelo, muito fácil de fazer, mas o sentimento foi boooom.


5) Quase sempre, é fácil de fazer.
Uma vez eu fiquei envolvida por uma semana com uma mãe e um bebê que vieram para São Paulo para uma cirurgia e não tinha ninguém para esperar no aeroporto. Levei para um hotel barato, acompanhei por uma semana e tive medo de estar sendo usada, reforçada pelo ceticismo de muitas pessoas ao meu redor. No final, deu tudo certo e a história era verdadeira.
Mas na maioria dos casos, não é preciso tanto risco ou tanto tempo. Uma informação; um abaixar para pegar algo que caiu; uma dica sobre um produto no supermercado. Dar o braço para um cego (nunca pegue a mão dele, deixe que ele pegue o seu braço, aprendi com meu experiente marido). Facílimo, diria o Léo. E vamos combinar, fácil é tudo que precisamos quando o dia está difícil, certo?

6) Amor, meu grande amor
Finalmente, ajudar estranhos evoca o nosso melhor eu. É comum termos sentimentos de inadequação, baixa auto-estima e insatisfação conosco quando estamos sob tempo nublado. E ajudar o outro nos lembra que somos bons e capazes. Ajudar um estranho demonstra desapego, generosidade, empatia pelo próximo. E saber que somos tudo isto quando o coração está cinza... É para olhar com orgulho no espelho, não?

Portanto, se hoje não é o seu dia... Faça o dia de alguém. E se é um dia glorioso... Vai ficar melhor!

Fonte:http://www.vivermaissimples.com/2011/03/vida-dificil-ajude-um-estranho.html

Karoline Toledo Pinto

Karoline Toledo Pinto
Karoline Agente Penitenciária a quase 10 anos , bacharelada no curso de Psicologia em uma das melhores Instituição de Ensino Superior do País , publica um importante ARTIGO SOBRE AS DOENÇAS QUE OS AGENTES PENITENCIÁRIOS DESENVOLVEM NO EXERCÍCIO DE SUAS FUNÇÕES . Aguardem em breve aqui será publicado .APESAR DAS PERSEGUIÇÕES INFUNDADAS DAS AMEAÇAS ELA VENCEU PARABÉNS KAROL SE LIBERTOU DO NOSSO MAIOR MEDO A IGNORÂNCIA CONTE COMIGO.. OBRIGADO CLAUDIO VITORINO

Filmes que mudarão sua vida..

  • A cor púrpora
  • A espera de um milagre
  • A procura da felicidade
  • A prova de fogo
  • Antes de partir
  • Desafiando gigantes
  • Ensina-me a viver
  • Paixão de Cristo

Postagens populares